terça-feira, 27 de maio de 2008

Revolta digna de ser (vista)esquecida

"Você é tão acostumada a sempre ter razão.
Você é tão articulada, quando fala não pede atenção.
O poder de te dominar é tentador.
Eu já não sinto nada. Sou todo torpor."

~*
Sei lá porque isso me lembra...Eu.
~*
Já não sei dizer se ainda sei sentir.
O meu coração já não me pertence.
Já não quer mais me obedecer.
Parece agora estar tão cansado quanto eu.
Por não saber que ainda sou capaz de acreditar.
Me sinto tão só. E dizem que a solidão até que me cai bem.
Ás vezes faço planos.
Às vezes quero ir, para algum país distante e voltar a ser feliz.
Já não sei dizer o que aconteceu.
Se tudo que sonhei foi mesmo um sonho meu.
Se meu desejo então já se realizou, o que fazer depois, pra onde é que eu vou?
Tem dias que tudo está em paz, e agora os dias são iguais.
Se fosse só sentir saudade. Mas tem sempre algo mais.
Vai ver que não é nada disso.
Vai ver que já não sei quem sou.
Vai ver que nunca fui o mesmo.
A culpa é toda sua e nunca foi.
Sempre precisei de um pouco de atenção.
Acho que não sei quem sou, só sei do que não gosto.
Nesses dias tão estranhos, fica a poeira se escondendo pelos cantos.
Esse é o nosso mundo. O que é demais nunca é o bastante.
A primeira vez é sempre a última chance.
Vamos sair, mas não temos mais dinheiro.
Os meus amigos todos estão procurando emprego.
Esperamos que um dia nossas vidas possam se encontrar.
Quando me vi tendo de viver comigo apenas e com o mundo.
Você me veio como um sonho bom, e me assustei.
Não sou perfeito.
Eu não esqueço.
Comparamos nossas vidas, e mesmo assim, não tenho pena de ninguém.
Eu tenho pensado muito.
Eu tenho feito algumas coisas fora do comum.
Isso não é certo.
Eu tenho pensado em você.
Eu não sei aonde eu vou.
Eu não me preocupo, pois é só uma fase.
Isso passa.
Mariane.
Todos os dias quando acordo, não tenho mais o tempo que passou. Mas tenho muito tempo. Temos todo o tempo do mundo.
Veja o sol dessa manhã tão cinza.
A tempestade que chega é da cor dos teus olhos castanhos.
Então me abraça forte e diz mais uma vez que já estamos distantes de tudo.
Temos nosso próprio tempo.
Não tenho medo do escuro, mas deixe as luzes acesas agora.
O que foi escondido é o que se escondeu, e o que foi prometido, ninguém prometeu.
Nem foi tempo perdido; Somos tão jovens.
~*
Coisas sufocam, coisas machucam.
Tudo acontece, nesse mundo injusto.
Existe preconceito, fome e egoísmo.
Para aqueles que acreditam no amanhã, que exista um futuro.
Você diz que para nós não existe nada, então, diga para todos que tem fé que tudo é uma mentira e que vivemos em um belo mundo, a perfeição digna de ser vista.
Perfeição da Ignorância.

(De minha autoria.)
~*
Eu só quero ir pra casa(mais que casa?)
Onde meu coração mora, e ele descansa, com uma mão quente e aquela paz doce.

Nenhum comentário: