sexta-feira, 30 de julho de 2010

Kissing you Goodbye

É, na vida tudo muda.
Espero sempre que seja pra melhor.

Eis aqui um desespero escrito no meu caderno de uns dias atrás, não liguem se tiver incoerente e infantil, é sentimento de desespero:

"Um brilho sem razão, acho que me esqueci de como é escrever. Penso que esqueci de tudo.

O que se faz quando o vazio fica mais denso?
... E quando se pára no tempo você não tem espaço para si, não tem noção do tempo que possa se ter perdido.
A falta nunca morre e a quem eu sinto falta não morre pois não volta. A amizade e o amor doem igualmente quando se trata da morte. Eu sei Eric, você se foi novo e por muita dor.
A atenção ainda falta, sempre falta e a maturidade em função da razão não cabe mais aqui, a imaturidade emocional me faz infeliz.
Hoje em dia sei, escrevo sem paixão e sem esperança. Perdida para sempre na adolescencia que nunca pude ter. E por quê me tiram tudo isso? Me diga por quê não posso ser melhor? É cruel, é injusto. É justo para essa vida injusta.
Não é segredo quando abandona a si mesmo; se pára de sonhar, se amar e de ver aquelas cores belas que enchiam meu coração de vida.
A depressão não irá embora enquanto não verem o vazio que me consome.
Dezoito anos, depressiva no mais alto grau, suicida, sozinha, louca por uma bebida e um cigarro. Perdida para sempre.
Ninguém quer uma infeliz.
F A L T A D E A M O R F A L T A D E T U D O.
... Pois agora tudo é vazio, sem graça, sem pertinencia, é fechado.
Ninguém o entende pois você mesmo não se encontra. Ninguém quer esse lixo.
Nos vemos lá, longe da vida, na morte, sem dor.

É injusto, é injusto, é injusto, EU JULGO!
Nem escrever com meus sentimentos eu consigo mais.
Não tem saída.
A dor não passa... Não vai embora...

O marinheiro não vai conseguir navegar hoje, não conseguirá nunca. O mar é denso e sem fim, se navega-lo, você se perderá.
Ninguém quer se arriscar em um mar desses, é complicado demais. E por quê ir no complexo se pode-se ir em um lago? Em lagos você pode nadar sem se perder, em piscinas também. Mais lembre-se: O mar é sem fim, mais é belo sendo único, lá no horizonte ele brilha em sua imensidão. Os lagos não tem brilhos tão intensos e olhos tão belos de tristeza.
Os mares ainda têm coração.
Não me navegue como em um lago. Me navegue como em um mar.'

3 comentários:

Jonatas disse...

Nossa o que foi? vai mudar de cidade?
parece uma despedida triste.

Amanda Kie disse...

Tambem te amo! Vadia!
Juntas até na depressão ;D

Jonatas disse...

ahh obrigado pelo comentário, fiquei feliz! rs