segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

E como é que se diz 'Eu te amo'?

E quando tudo no seu mundo perde sentido e você tem que olhar de olhos fechados?
E quando você perde noites de sono pensando sempre na mesma coisa?
E quando seu coração chama sempre a mesma pessoa?
E quando você daria tudo por amor sem perder a razão?
E quando você sabe que é errado e age como uma pessoa impulssiva?
E quando você não consegue manter a calma?
E quando você não consegue respirar por sentir dor?
E quando você perde a fome e a vontade de fazer qualquer coisa que te fazia feliz e bem?
E quando você tem que ser sempre forte e acreditar que vai passar?
E quando você sente que aquele amor é o mais estranho, complicado, contrário que vai te completar para o resto da vida?
E quando você ouve as pessoas dizendo para viver em frente mas você sabe que não vai conseguir até a dor passar?
E quando você percebe que vive em função de outra pessoa e não sabe como mudar?
E quando você sorri com toda força e várias vezes só para enganar si próprio?
E quando você percebe que fingir não adianta nada?
E quando você não sabe se deve ter esperanças?
E quando você não entende porque tem que seguir sozinha se quem faz seu coração bater também a ama e não consegue esconder?
Por que as pessoas preferem a carreira ao amor? Por que não vão atrás de suas carreiras com amor também?
E quando você ouve palavras amargas de seus verdadeiros amigos, as aceita, se esforça todos os dias mas tem uma certeza absoluta e forte na razão e no coração que não deve desistir?
E quando você não quer desistir?
E quando você perde o orgulho e até o amor próprio por amor?
E quando você não consegue lidar com a falta?
E quando você não suporta a saudade?
E quando ninguém entende o quão forte e verdadeiro e terno é o amor que sente?
E quando você sabe que se não for aquela pessoa, não vai ser outra, e poderá haver outras que esconderão a sua solidão mas só aquela pessoa vai ocupar o lugar de 'antes, agora e sempre'?
E quando você sente uma coisa estranha e incontrolável, uma sensação muito desconfortável e cheia de agonia que achou a pessoa, que acha que achou o amor da sua vida?
E quando acham isso uma besteira e pensam que você é imatura e não sabe viver?
E quando você sabe que isso não é besteira, que você se esforça pelo seu futuro, pela sua própria felicidade, pelo seu amor próprio, pela sua carreira, pela sua maturidade, objetivos e sonhos e ainda sim acha aquilo importante?
E quando você tem o dom de amar o próximo, e tudo que mais preza e sempre prezou foi o amor e figurativamente tem um coração tão grande que cabe um amor infinito?
E quando você sabe que pode crescer, melhorar, mudar, pensar de outra forma mas a coisa mais importante no mundo vai ser sempre a mesma?
E quando você se desespera?
E quando você acha que não existe vida sem amor?
E quando você tem que suportar o mundo nas suas costas, a maior dor do mundo no seu coração, e a maior saudade existente no seu olhar?
E quando seus filmes favoritos são sobre histórias de amor e solidão, que vivem um mundo de sofrimento e antes ou no final vivem um mundo de amor?
E quando tudo que eu mais quisesse fosse ser feliz com você?
E se eu dissesse que eu te amo do jeito que é e não exigiria nada mais?
E se eu dissesse que você ainda é tudo para mim?
E quando tudo que você pedisse fosse apenas uma coisa?
E quando uma pessoa se torna seu mundo?
Será que as pessoas realmente entendem que isso é racional?
E quando só julgam em vez de te enxergar?
E quando você não consegue vencer nem competir com o dinheiro, o egoísmo, o materialismo, os outros e a carreira?
E quando você não consegue achar força?
E quando você daria sua vida por alguém? Daria sua vida por um abraço?
E quando você sonha todos os dias com a mesma pessoa?
E quando você tem inúmeras perguntas e não sabe responder nenhuma delas?
E se eu disser que vou te amar para sempre?
E se eu disser que não quero que vá embora?
E se eu disser que não vivo sem seu sorriso?
E se eu disser que você é meu amigo mais especial?
E se eu disser que apesar de tudo, de alguma forma alguma coisa estranha fala não sei da onde que você um dia vai voltar e nunca mais vai embora? E se eu disser que nossos maiores amigos disseram isso também?
E se eu disser que não sei mais o que dizer?
E quando toda vez que você fecha os olhos sempre vê a mesma coisa?
E quando você percebe que vai conseguir ser feliz, ser boa em sua profissão, conseguir o que quer mas só vai ser completa e feliz de verdade com aquela pessoa?
E quando, e se, e, e, e, e, quando o coração bate tão forte que machuca?
Se o amor é uma coisa boa, então por que ele nos faz triste?
Será que é só eu que acredito que existe para sempre e que casamento é algo especial?
Será que ninguém mais acredita no amor?
Será que ninguém mais quer viver com outra pessoa?
Quando é que o mundo se tornou tão egoísta?
Não importa o que aconteça, conseguindo tudo, acho que no final só vou precisar de você.

3 comentários:

M. Caldas disse...

Descobri seu blog pelo link ao meu. Gostei do que li. Parabéns pela sensibilidade.

.Marie. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
.Marie. disse...

Muito Obrigada :)
Poxa, você é o dono do 'Rumo ao Nada'?
Sigo seu blog há mais de 3 anos, gosto muito do que leio.