sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

2013, chegou.





    Todo final já teve um começo. Mas, nem todo começo já teve um final. É algo tão clichê de se pensar, esse tal assunto de amor eterno.
    O amor é algo universal, não fica apenas no pensamento das mulheres ou homens. Das pessoas mais frias às mais desligadas, todos pensam ou já pensaram no futuro, com alguém.
    Eu costumava ser uma pessoa romântica, que pensava em ter alguém até o fim dos dias. Mas percebi, que o amor é algo que existe nas poucas coisas, no trabalho, no estudo, na família, na amizade, na batalha, na dificuldade. Um trabalho sem amor não têm valor. Um estudo sem amor não têm valor. Uma família sem amor não é forte, não é completa. Uma amizade sem amor é incompleta. Uma batalha e uma dificuldade sem amor não são ganhas e superadas, não são aprendidas.
    Você pode ser engenheiro, professor, gamer, programador, sociólogo, faxineiro, secretária, metroviário, publicitária ou até deputada, ninguém vive sozinho. A gente é movido por nossas relações, a humanidade necessita de relações, e as relações humanas são as mais complexas. Sem aquele amigo do seu lado, sem aquela amiga que te faz rir, sem aquela pessoa para comentar de um filme, de um jogo, sem aquele amigo que pergunta como foi seu dia e sem querer te faz rir no meio de tanta correria, seríamos incompletos, vazios, e a vida não existiria.
    As vezes as coisas não fazem sentidos e as vezes elas não precisam ter sentido.
    É hora de seguir em frente. É hora de se fortalecer. É hora de ser amiga. É hora de parar de correr. Um coração partido dói mais do que se pode descrever, uma perda também, mas a vida guarda mais do que podemos imaginar, mais do que possamos escrever.

Feliz Ano Novo, Feliz ano todo, Feliz 2013.

Nenhum comentário: